sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Ana Lúcia Assad manda juíza estudar

Ana Lúcia Assad - de cabelo preto

Durante uma divergência de posições no transcorrer do julgamento de Lindemberg Alves Fernandes - acusado pela morte da ex-namorada Eloá Pimentel após mais de 100 horas de cárcere privado em outubro de 2008 -, a advogada Ana Lúcia Assad, que defende o réu, afirmou que a juíza Milena Dias precisa "voltar a estudar".
A discussão começou durante a audiência da perita Dairse Aparecida Pereira Lopes. A advogada de defesa a questionou sobre divergências no número das armas apresentadas na delegacia e nos autos do processo. Dairse disse que esse tipo de erro é comum, principalmente por conta da velocidade com que é feito o Boletim de Ocorrência e que posteriormente os números haviam sido retificados.
Ao fim do depoimento, a advogada quis fazer mais um questionamento, mas não foi autorizada pela promotoria, com a concordância da juíza. A defensora então afirmou que pelo "princípio da verdade real" ela deveria ser novamente ouvida. A juíza retrucou: "pelo que eu saiba, esse termo não existe ou não tem esse nome". Como resposta ouviu: "então a senhora precisa voltar a estudar".
A promotora do caso, Daniela Hashimoto afirmou que a advogada foi desrespeitosa com a juíza e que a postura poderia ser considerada "desacato à autoridade".
.
.

Nenhum comentário: